quarta-feira, 12 de junho de 2013

Quinta de Ferronhe, Vil de Soito, Viseu

 Escudo em cartela com paquife, elmo e timbre.
Esquartelado: I - Couceiro (?). II - Cardoso. III - Silva (?)IV - Almeida.


 
Breve História (in:http://poives.home.sapo.pt/freguesia.html)


        A Quinta de Ferronhe situa-se na freguesia de Vil de 
Souto, distrito e concelho de Viseu, a cerca de 8 Km desta cidade.
        São seus actuais proprietários os herdeiros do Sr. José 
Caldeira Soares de Albergaria da Bandeira Pessanha, falecido em 
1992.
        A designação de Ferronhe, antigamente Ferrónio segundo 
documentos existentes nos arquivos da biblioteca da Universidade 
de Coimbra, somente ao ano 900 séc. ( antes da nossa 
nacionalidade ) era proprietário desta quinta uma Sr.ª. Visigoda 
de nome INDÉRQUINA PALA.
        A mesma quinta estava ligada também ao convento de Lorvão 
nas proximidades de Coimbra.
        Nos limites desta Quinta de Ferronhe existe no alto de um 
monte ( Monte do Crasto ) uma capela muito antiga dedicada a 
Nª Sr.ª. do Crasto.
        No sopé do referido monte a quinta é atravessada por uma 
estrada romana, que fazia a ligação de Viseu ao Porto, tendo 
sido Viseu importante centro e encruzilhada de vias romanas.
        Mais tarde esta quinta veio a pertencer a D. Maria do 
Couseiro Castelo Branco, senhora e herdeira da casa de Ferronhe, 
a qual fora instituída por seu 10º avô Luís do Couseiro, Morgado 
do Couseiro em Silgueiros - Viseu - ( do livro de D. Diogo Ortiz 
de Vilhegas do autorio de D. Alexandre de Lucena e Valle 1934 ).
        A capela da casa de Ferronhe data do ano de 1638 mandada 
construir por João Almeida de Couseiro e Vasconcelos, dedicada a 
Nª Sr.ª da Esperança.
        Na ala poente da mesma casa, existe uma janela no 1ºandar
de estilo Manuelino, portanto anterior à construção da capela.
        Por casamento esta quinta passa para a família Bandeira 
Pessanha. 
        Tomás António era pai de D. Mª Augusta da Bandeira da 
Gama e Melo que casou com Baltazar Pessanha Faria Coutinho , avós
do casal de José Caldeira Pessanha pai dos actuais herdeiros.
        A casa de Ferronhe foi restaurada recentemente, tendo-se 
iniciado as obras em 1977 e concluído em 1985, mantém-se o seu 
traço original, constituída por dois corpos ligados por um 
passadiço e uma varanda à qual se anexa a capela.
        Encostada à capela estava uma pedra enorme, a qual contém 
gravações escrita em latim referentes às famílias, Couseiro, 
Almeida e Vasconcelos.
        Na primeira metade deste séc. até cerca de 1945 
explorou-se minério nas matas e terrenos desta quinta, que eram 
ricos em volfrâmio e estanho.

Sem comentários:

Enviar um comentário