domingo, 3 de junho de 2018

Pórtico na estrada do Almegue, Coimbra




Escudo sob elmo e timbre de Figueiredos.
Esquartelado: I e IV - Figueiredo. II - Cunha. III - Melo.

CBA de 6-09-1800 em nome de António de Figueiredo da Cunha e Melo.

sexta-feira, 6 de abril de 2018

Antigo portão da Quinta do Paço de Molelos




Escudo sob coronel de visconde e timbre de Magalhães. 
Escudo partido de: I - Magalhães. II - Tovar.

O mesmo brasão, mas com coronel de conde, pintado num banco da capela do morgado que estava na igreja de Molelos
 

quinta-feira, 29 de março de 2018

Mais um atentado ao património! Solar quinhentista do Outeiro, Maiorga, Alcobaça, totalmente demolido pelos proprietários.

Segundo o jornal «O Alcoa», o Solar do Outeiro, de Maiorga, foi totalmente arrasado pelos seus proprietários, no passado dia 27 do corrente  mês de Março.
Como é que a Câmara Municipal de Alcobaça não classificou este imóvel como sendo de interesse municipal?
Como é que é possível que este património não fosse sequer referido no site da mesma autarquia? (ver aqui)
Se existe ficha para a "Quinta do Outeiro" na Direcção Geral do Património Cultural, iniciada em 2001!!!, como é que 17 anos depois a classificação nunca foi concluída? (ver aqui).

O vídeo da destruição pode ser visto na página do Facebook do jornal «O Alcoa» (ver aqui)

Fotografias do antigo solar, partilhadas através do blogue https://kantophotomatico.blogspot.pt  de Victor Nogueira, a quem pertencem todos os créditos das imagens que se seguem.

Foto de Victor Nogueira

Foto de Victor Nogueira

Foto de Victor Nogueira

Foto de Victor Nogueira
 
Armas de Sás? Peixotos?


quinta-feira, 15 de março de 2018

Solar Abreu Mesquita, Vila Cova de Alva.




 Cartela com a sigla JAM sobre a data de 1888


Escudo sob elmo e timbre de ,,,, ornado de paquife.
Esquartelado: I - Castelo-Branco. II - Ferrão. III - Mesquita. IV - Abreu.
Séc. XXI

Capela do Espirito Santo, da Matriz de Vila Cova de Alva


Escudo sob elmo, mutilado de timbre de ..., ornado de paquife.
Esquartelado: I - Brandão. II - Pinto (com uma estrela em chefe por diferença). III - Figueiredo. 
IV - Peixoto?
Séc. XVII

quarta-feira, 14 de março de 2018

Casa brasonada em Vila Cova de Alva



Escudo sob elmo e timbre de ?... ornado de diminuto paquife.
Esquartelado: I - Silva? Castelo-Branco? II - Brito. III - Amaral. IV - Taveira

terça-feira, 13 de março de 2018

Casa de Brás Garcia Mascarenhas, em Avô.










Escudo delido.

Segundo o Dr. António de Vasconcelos, autor de: "Brás Garcia Mascarenhas - Estudo de Investigação Histórica" (Coimbra, Imprensa da Universidade, 1923), esta casa seria a moradia dos avós paternos do poeta, pelo que as armas que deveriam estar neste brasão, seriam um escudo partido de Madeiras e Arrais, conforme imagem que anexo, retirada da mesma obra.


Escudo sob elmo e timbre de Madeiras
Partido: I - Madeira. II - Arrais.

segunda-feira, 12 de março de 2018

Casa da Obra, Aldeia das Dez








Escudo sob elmo e timbre de Matos e ornado de paquife.
Partido: I - Matos (com diferença: Uma brica de... carregada de um trifólio). II - Pereira.
CBA de 17-08-1745 em nome de Manuel de Matos Pereira.

sábado, 10 de março de 2018

Desenho heráldico de António de Faria.

Escudo sob coronel de nobreza e timbre de Teixeiras.
Partido: I - Teixeira. II - Coelho,
Listel com a legenda: Nos a sanguine regum venimus et nostro veniunt a sanguine reges

António de Faria 11-03-1918

quinta-feira, 8 de março de 2018

Heráldica do tecto do salão nobre da Torre de São Sebastião, Cascais.

 Esfera Armilar

 Armas dos condes de Castro Guimarães, pela união de Manuel Inácio de Castro Guimarães, com Maria Ana de Andrade.
Cartela com dois escudos ovais, sob coronel de conde.
Escudo 1: Partido de: I - Guimarães. II - Abreu.
Escudo 2 - Armas de Freires de Andrade.

 Armas de Sousas do Prado

 Armas de Portugais

 Armas de Gamas

 Armas de Cunhas

 Armas de Faros

 Armas de Menezes

 Armas de Carneiros

 Armas de Silveiras

Mote do conde de Castro Guimarães: "Por bem Fazer", conforme se pode ler no seu ex-libris, aqui