segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Casa brasonada em Sernancelhe



Escudo sob coronel de nobreza? mutilado
Esquartelado: I - Almeida ou Melo. II - Velho? Sequeira? III - Abreu. IV - Coutinho?
Séc. XVIII

Santuário da Senhora da Lapa - Quintela - Sernancelhe




 Armas de Avelares por Soveral



 Escudo sob coronel de nobreza.
Partido: I - Avelar (Por Soveral). II - Vasconcelos.


Escudo sob elmo e ?
Partido: I - Avelar (Por Soveral). II - Vasconcelos.

Casa de Paradinha - Moimenta da Beira









Escudo "au ballon" sob elmo e timbre de Freires
Esquartelado: I e IV - Freire (Com diferença no 1º quartél). II e III - Carvalho.
Séc. XVII

Casa de Escurquela - Moimenta da Beira






Escudo em cartela rocaille, sob elmo e timbre de Fonsecas.
Partido: I - Fonseca (com bordadura de Borges). II - Borges.
Séc. XVIII

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Casa no Largo da Madalena, em Chaves.



(Fotos de Carla de Sousa)

Escudo sob elmo e timbre,
 Esquartelado de I - Alvo (mal representado, deviam ser rosas em vez de flores-de-lis). II - Ferreira. III - Sobrinho (mal representado, deviam ser duas correias e não duas espadas). IV - Pinheiro (mal representado, deviam ser cinco pinheiros e estão lá cinco Vieiras). 
Timbre: Alvo (mal representado, devia ser uma rosa e não um leão rompante).

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Jazigo da família dos Morgados dos Santos Mártires, no Cemitério Central de Aveiro



Escudo sob elmo, adornado de paquife.
Esquartelado: I - Costa. II - Rangel (de Aveiro). III - Monteiro. IV - Quadros.

Jazigo da família dos Morgados da Granja, no Cemitério Central de Aveiro



Escudo sob coronel de conde.
Esquartelado: I - Barreto. II - Ferraz. III - Oliveira. IV - Vasconcelos.

Ver casa dos morgados da Granja AQUI

Jazigo da família Rangel de Quadros Oudinot, no Cemitério Central de Aveiro


Escudo sob coronel de nobreza.
Esquartelado: I - Cabral. II - Sotomaior? (Magalhães?). III - Horta. IV - Moura
Sobre-o-todo: Rangel (de Aveiro).

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Capela da Varziela, Cantanhede



 Túmulo de D. Jorge de Meneses, IVº Senhor de Cantanhede

 AQVI IAZ DOM IORGE DE MENESES
SENHOR DA VILLA DE CANTANHEDE

 FALECEO EM A SVA VILLA DE TAN
QVOS O PRIMEIRO DIA DE 
MARÇO DE 1532

 Altar de Nossa Senhora da Misericórdia



 Armas de Meneses (de Marialva)

 O Clero

 A Nobreza

 Santa Bárbara

 Santa Catarina

 Virgem Maria

 Santa Ursúla

 Santa Apolónia

 Porta decorada de acesso à sacristia.









 Jesus Cristo flagelado

São Roque


"Crê-se ter sido por volta do ano de 1530 que D. Jorge de Meneses, 4.º Senhor de Cantanhede, mandou construir para sua sepultura a Capela de Nossa Senhora da Misericórdia, na Quinta da Várzea, local que actualmente corresponde à povoação de Varziela. Restaurada em 1840, é uma capela modesta, contendo porém rica decoração com suas portas e arcos lavrados. Na capela-mor pode ser admirado o precioso retábulo de Senhora da Misericórdia, em pedra de Ançã, considerado como o mais belo do centro do país, “uma encantadora obra de pura renascença”.
O painel, situado entre colunas de balaústres e pilastras decoradas que sustentam o entablamento com as armas dos Meneses, assenta numa predela de cinco edículas, ocupadas por quatro santas e a Virgem, que
são, segundo os letreiros que as acompanham, Santa Bárbara, Santa Catarina, Santa Úrsula e Santa Apolónia.
Atribuído a João de Ruão, o retábulo representa a Senhora da Misericórdia, cujo manto, segurado por dois anjos, abriga os altos representantes do clero e da nobreza. A minúcia e preciosidade da obra levaram o mestre António Augusto Gonçalves a considerá-la “uma peça magistral e grandiosa, de uma perfeição inexcedível e de uma integridade completa”, referindo ainda que as esculturas da predela “são de uma espiritualidade tocante”.
A Capela de Nossa Senhora da Misericórdia, considerada Monumento Nacional por decreto de 16 de Junho de 1910"