segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Pórticos do Solar dos Silveiras em Canelas, Peso da Régua



 Escudo sob elmo e timbre de Silveiras, ornado de paquife.
Esquartelado: I - Silveira. II - Teixeira. III - Pereira. IV - Pinto.



Armas plenas de Pintos

"Cronologia
Séc. 18 / 19 - época provável de construção do solar; 1763, 1 Setembro - data do nascimento de Francisco da Silveira, na vila de Canelas, filho de Manuel da Silveira Pinto da Fonseca e de D. Antónia Silveira; 1781, 16 Abril - data de casamento de Francisco da Silveira com D. Maria Emília Teixeira de Magalhães e Lacerda, filha de António Teixeira de Magalhães e Lacerda, senhor da casa da Calçada em Vila Real, e de sua mulher, D. Ana Teresa Pereira Pinto de Azevedo Souto Maior, terceira senhora do morgado de Celeirós; 1785, 22 Fevereiro - sucedeu no morgado de Espírito Santo e na casa de seu pai; 1811, 13 de Maio - foi agraciado com o título de conde de Amarante pelo Príncipe regente no Brasil, devido aos seus serviços durante a invasão francesa; 28 Junho - data da carta com o título de conde; 1821, 27 Maio - data do falecimento do general da Silveira, em Vila Real; 1851 - data no portão de ferro do portal principal da quinta; 1970, finais da década - adquirido pelo actual proprietário; 1980, 29 Março - Despacho do Secretário de Estado da Cultura determinando a classificação do Solar dos Silveiras como Valor Concelhio." in: monumentos.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário